terça-feira, 18 de outubro de 2011

Então XÔ Presidente?

(Foto retirada da Internet)

Se há coisa que me irrita é a hipocrisia. Se há hipocrisia que me irrita é a hipocrisia constante dos nossos governantes e a sua falta de carácter, que apenas se permite sobreviver num país onde as pessoas têm memória curta e onde o que interessa é futebol, telenovelas e os reality shows como "Pesos pesados" e "Casas dos Segredos" e as redes sociais.

Começo a desconfiar que não passamos de um povo estupidificado pela televisão e pelas redes sociais, e que se assim não fosse e fossemos talvez um pouquinho mais parecidos com os gregos, talvez isto pudesse ser um pouquinho diferente.

Com tantas preocupações dos portugueses com os reality shows e com as redes sociais poucos serão aqueles que se lembram do nosso Presidente vir apelar ao esforço dos portugueses para ultrapassar a crise e apelar à solidariedade nesse combate.


Pois bem, nestes dias em que se fala do OE para 2012 que prevê o corte dos subsídios de férias e de natal para a função pública (e também em 2013), foi hoje publicado em Diário da Republica (ver página 4658 a 4660) o Orçamento da Assembleia da República para 2012.

Isto não teria nada de especial. No entanto (ver foto) qual não é o espanto em que para o ano em que se prevê o corte dos subsídios de férias e de natal para a função pública, o orçamento da AR prevê um montante de cerca de 3 milhões de euros referentes a subsídio de férias e de natal.

Isto já para não falar dos cerca de 350 mil euros de subsídios familiares e a crianças e jovens quando os abonos de família a que os portugueses, o comum dos cidadãos, tinha direito tem vindo a diminuir significativamente e está condenado a desaparecer.

Outro dos exemplos glamorosos é o facto das pensões vitalícias de ex-políticos (nas quais o nosso excelentissimo Presidente, à semelhança de outros ex-presidentes) não serem abrangidas pelos cortes anunciados. Claro está que quando esta situação foi denunciada, o nosso Ministro das Finanças veio logo dizer que não seria bem assim, tentando remediar a careca que havia sido descoberta.

E agora pergunto eu, Sr. Primeiro Ministro:

Onde é que está a equidade fiscal?
Onde é que está a protecção daqueles que têm menos rendimentos?
Onde é que está chamar os que têm mais rendimentos a contribuir para pagar a crise, a tal dita solidariedade?

E Senhor Presidente, não seria agora o momento de vir a público alertar para este tipo de injustiças e contribuir para a sua resolução?

Onde é que está a sua magistratura activa?

Porque é que se tem dois pesos e duas medidas? Um quando não nos afecta e outro quando nos afecta directamente e aos nossos pares?

Então Xô Presidente, outro tabú?

É caso para dizer: Porreiro, pá!!!

1 comentário:

Fê-blue bird disse...

Subscrevo e assino tudo o que escreveste!
Ás vezes também me interrogo, afinal por onde andam os portugueses, quando acordarem , se acordarem já vai ser tarde.
beijinhos

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...